Ordem dos Notários - Voltar Homepage
A ORDEM DOS NOTÁRIOS PRECISO DE UM NOTÁRIO PARA... PESQUISA DE NOTÁRIOS ESTÁGIO NOTARIAL AGENDA NOTÍCIAS LEGISLAÇÃO INTERNACIONAL CONSELHO SUPERVISOR
  HomePage » Notícias » Notários nos Média
ÁREA RESERVADA A NOTÁRIOS
UTILIZADOR
 
PASSWORD
  OK
Se não recebeu os dados de Acesso contacte-nos Contacte-nos

 
   
 

NOTÁRIOS «REPUDIAM» ACUSAÇÃO DE BRUNO DE CARVALHO SOBRE «ADULTERAÇÃO DE ATAS»
 
  O site "A Bola" publica que "A Ordem dos Notários entendeu que deveria corrigir algumas das recentes declarações de Bruno de Carvalho sobre o reconhecimento de assinaturas para Assembleia Geral, emitindo um comunicado de forma a corrigir o ex-presidente do Sporting."
 

A comunicação tem cinco pontos, mas a Ordem refere que «não pode questionar, sem qualquer fundamento, a dignidade profissional de quem está a exercer funções públicas».

Fica o comunicado na íntegra:

«Nos últimos dias, o senhor Dr. Bruno de Carvalho teceu diversas considerações referentes à intervenção de um notário na Assembleia-geral do Sporting Clube de Portugal. Atendendo que essas declarações foram pouco precisas, e por vezes até erróneas, cumpre à Ordem dos Notários prestar o seguinte esclarecimento:

1.   O Notário é um oficial público, que toma posse perante o Ministro da Justiça, cuja função consiste em conferir fé pública aos atos jurídicos e nessa medida está obrigado por Lei a respeitar os princípios da legalidade, autonomia e imparcialidade;
2.   A função de um notário no âmbito de uma assembleia-geral, independentemente, de quem a requereu, é, de forma objetiva, descrever e certificar em instrumento avulso os factos que presenciou;
3.   A Ordem dos Notários repudia, nomeadamente, a insinuação proferida pelo Dr. Bruno de Carvalho no sentido de que o notário iria adulterar a ata da Assembleia-geral, e mencionar na mesma factos falsos;
4.   O Dr. Bruno de Carvalho pode, como qualquer outro cidadão, apresentar junto da Ordem dos Notários as suas queixas referentes ao notário em causa, mas não pode questionar, sem qualquer fundamento, a dignidade profissional de quem está a exercer funções públicas;
5.   Os dirigentes desportivos devem ter consciência da responsabilidade que acarreta o mediatismo das suas funções, e não podem, de forma inimputável, colocar em causa as instituições públicas!»

Veja a notícia on-line

 
  25-06-2018
ImprimirImprimir EnviarEnviar
AGENDA DE EVENTOS
ACESSO RÁPIDO

- Cartórios Notariais onde se encontram os antigos arquivos

- Casa Simples Casa Segura - Perguntas & Respostas

- Notários com o serviço Casa Simples Casa Segura

- Portuguese Notaries who speak foreign languages

Espaço Emprego

- Lista de colaboradores autorizados

- Vídeos das intervenções realizadas no III Congresso do Notariado Português

- Centro de Arbitragem

[D]
HomePage  |  Contactos da Ordem  |  Links Úteis  |  Subscrever Newsletter  |  Ajuda  |  Mapa do Site